SAAE tem reunião do Projeto "ACERTAR" com representantes da ARES-PCJ

Autarquia já está na 2ª e 3ª etapas da certificação, e isso garante melhores práticas e aumenta as chances de recebimento de recursos.

SAAE está atualmente na implantação da 2ª e 3ª das cinco etapas do projeto. Foto: Comunicação SAAE

SAAE está atualmente na implantação da 2ª e 3ª das cinco etapas do projeto. Foto: Comunicação SAAE

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Salto recebeu na última sexta-feira, 16 de setembro, representantes da ARES-PCJ e da consultoria contratada pela agência para uma apresentação do Projeto ACERTAR, cujo objetivo é o desenvolvimento de metodologias de auditoria e certificação dos dados fornecidos pela autarquia ao Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS).

Participaram da reunião com a consultoria da ARES-PCJ representantes de todos os setores e departamentos do SAAE – Financeiro, Operacional, Técnico, Compras e Contratos, Almoxarifado, Informática e Comercial.

O ACERTAR foi criado em 2018 no âmbito do Programa de Desenvolvimento do Setor de Águas (INTERÁGUAS), resultado de parceria do atual Ministério do Desenvolvimento Regional, na época Ministério das Cidades, com a Associação Brasileira de Agências de Regulação (ABAR). A meta do projeto é "contribuir para o fortalecimento da capacidade de planejamento e gestão no setor de água em todo o território nacional".

Com a certificação do ACERTAR, concedida a partir de indicadores como a universalização da distribuição de água e do tratamento de esgoto, dentre outros parâmetros, os prestadores do serviço de saneamento de todo o Brasil recebem notas que vão de 1 a 7. Essa avaliação, que inclui verificações e inspeções in loco, serve então como um referencial da qualidade da gestão, e o município bem avaliado aumenta as suas chances de receber recursos para investimentos.

O SAAE está atualmente na implantação da 2ª e 3ª etapas do projeto - "Identificação de Riscos e Controles" e "Guia de Melhores Práticas", que preveem a análise de confiança dos processos e a definição e aplicação de testes.

Com a implantação completa da metodologia, que possui cinco etapas, os processos internos de trabalho e de geração de informações terão índices de eficiência e credibilidade maiores - um quadro mais preciso dos acertos e deficiências que vão possibilitar a adoção de práticas mais assertivas, mais direcionadas.