Trem Republicado

O silêncio ensurdecedor de Daniel Bertani

A recusa de Daniel Bertani em abordar as acusações de importunação sexual durante uma sessão crucial da Câmara Municipal de Salto destaca a falta de responsabilidade política em meio a alegações graves.

Por Tom Luiz em 03/04/2024 às 11:43:27

Na atmosfera carregada da última sessão da Câmara Municipal de Salto, o palco estava pronto para um dos momentos mais cruciais da história política local. Com a sala de sessões repleta de espectadores presenciais e telespectadores sintonizados através da transmissão pela web, os olhos estavam fixos na primeira fila, onde a família do vereador Daniel Bertani se sentava, testemunhando a expectativa crescente.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Subseção de Salto, utilizando-se do direito de se expressar na tribuna livre, não hesitou em repudiar veementemente as ações do vereador. Enquanto isso, a vítima, sua família, sem o devido reconhecimento por parte do acusado, aguardava respostas e justiça.

No entanto, enquanto o clamor público pedia respostas sobre a denúncia de importunação sexual que paira sobre o nome de Bertani, o vereador escolheu um caminho de silêncio ensurdecedor. Ao invés de enfrentar o assunto de frente, ele optou por destacar suas realizações como vereador, sublinhando os sucessos de seu mandato.

Não houve um pedido de desculpas, nem sequer um reconhecimento das acusações que pairavam sobre ele. Em vez disso, Bertani adotou a postura de que as acusações eram motivadas politicamente, uma insinuação que não era corroborada por qualquer explicação plausível sobre os eventos que levaram à denúncia.

Se a denúncia foi, de fato, motivada politicamente, como alega Bertani, ele falhou em esclarecer para seus eleitores, colegas e, mais importante ainda, para a vítima, qual foi a verdadeira motivação por trás de seu comportamento. O silêncio do vereador ecoou mais alto do que suas palavras, deixando um vazio desconfortável e uma questão crucial sem resposta: em um momento de crise moral e ética, onde está a responsabilidade do líder político em enfrentar as consequências de seus atos?

Comunicar erro
Fale conosco

Comentários

TT003