Vereador Fábio Jorge sugere e vereadores por unanimidade votam a favor da volta do Transporte Universitário em Salto

Proposta remaneja valores de outros programas, mas prefeito poderá vetar.

Vereador Fábio Jorge sugere e vereadores por unanimidade votam a favor da volta do Transporte Universitário em Salto

Durante muitos anos diversos jovens e adultos utilizaram de um serviço da prefeitura para conseguir seus estudos. Ela fornecia transporte universitário para outras cidades da região, principalmente faculdades como Piracicaba, Sorocaba, Itu e Indaiatuba. Este programa foi encerrado pelo ex-prefeito Juvenil Cirelli, em 2015, pelo alto custo que este gerava aos cofres públicos. Os estudantes foram as ruas em manifestações, mas não teve jeito. Empresas chegaram a reunir alunos e negociar diretamente com eles o pagamento do serviço, mas esta opção não vingou também.

O executivo apresentou aos vereadores o PPA - Plano Plurianual do município, que contempla e destaca ações previstas para os próximos 4 anos na cidade, sendo 3 anos deste atual mandato e o primeiro do próximo. Vereador não pode apresentar projetos de leis que gerem despesas ao município, por esta razão, Fábio Jorge como bom economista que é, fez remanejamento de verbas para suas emendas, retirando dinheiro de publicidade legal e asfalto de algumas ruas. Vale destacar que PPA é um plano de ações, é um norte e não necessariamente gera a obrigatoriedade de seu cumprimento, visto que se assim fosse, todos os vereadores poderiam a seu contento alterar tudo que foi proposto pelo executivo, tanto que as emendas podem ser vetadas pelo chefe do executivo.

Mas a proposta do vereador é de fato pertinente, desde que algumas regras para o benefício sejam respeitadas. O transporte ele deve ter um cunho social, para que seja justo para todos. Proporcionalidade de pagamento também deve ser considerado: quem pode pagar, deverá pagar. Outro adendo é valorizar o que temos na cidade como instituição de ensino, se existir o curso na cidade, o benefício não deve ser ofertado ou se for, com pagamento do valor pelo aluno que optar desta forma. Outro ponto apresentado por Fábio Jorge que gerou alguns debates foi de, nos próximos quatro anos, ter a geração de 2500 novas vagas nas creches da cidade, mas neste ponto as despesas inerentes a este número são altíssimas, já que demandaria de novas construções de creches e de contratações de novos servidores - logo, a emenda estaria gerando despesas. O PPA da Educação era sim modesto e simplório, mas todo PPA sempre assim o foi. Talvez este item, de fato, não seja cumprido pela atual administração. Há estudos, já em andamento, que a cidade passe a adotar um Vale-Creche. Isso reduz o "custo" por aluno em quase 50% e sabemos que este tipo de modelo agrada muito o prefeito Laerte Sonsin Jr.