Odor desagradável está incomodando moradores próximos da Eucatex

Moradores reclamam de fortes cheiros na região, mas até agora nada foi feito pelos órgãos responsáveis para solucionar o caso.

Complexo industrial da Eucatex. Reprodução Internet

Complexo industrial da Eucatex. Reprodução Internet

Os moradores da região do Jd. Constelações e imediações estão reclamando do forte odor desagradável oriundo do complexo industrial da Eucatex. O caso já vem sendo exposto a semanas pelos vereadores da Câmara de Salto e os moradores que estão sendo afetados pelo forte odor, procuraram o Secretário do Meio Ambiente, Flávio Roberto Garcia, a Eucatex e a CETESB, mas até este momento não existe uma resposta satisfatória na solução do caso.

Phelipe Rogerio Almeida, 38 anos, síndico há 4 anos no condomínio Galena, relata que desde o ano passado os moradores vêm sofrendo com o mau cheiro. No início eles não sabiam de onde vinha esse cheiro, mas depois começaram a perceber uma certa fumaça saindo de dentro da Eucatex. Phelipe diz que muitas reclamações foram feitas diretamente a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), mas não tiveram nenhum retorno do órgão de fiscalização ambiental.

Ao procurarem a Eucatex, a empresa informou aos moradores que a CONASA Salto seria a responsável em solucionar o caso, mas a empresa de saneamento rebateu informando que a Eucatex seria a responsável. Nesse jogo de empurra-empurra, moradores vem sentindo sintomas e alguns relatam que crianças estão com problemas respiratórios. Phelipe diz que semana passada, acordou de madrugada assustado e sufocado com o cheiro que estava dentro do apartamento. Ele vem tomando medicamento e a sua maior preocupação é não saber que tipo de substância vem sendo inalado por ele e pelos moradores.

Uma moradora do condomínio de Phelipe, que não quis se identificar, por duas vezes mandou e-mail relatando o fato a Eucatex e recebeu apenas uma resposta da empresa pela Engenheira Bianca Alexia de C. Luiz Diniz, Supervisora de Meio Ambiente/Serviços Gerais.

"Em nome da Eucatex gostaríamos de agradecê-la pelo contato, e enfatizar que a Eucatex visa funcionar de maneira harmônica com toda a comunidade e com a cidade de Salto. Informamos que a empresa tem investido em uma nova Lagoa para tratamento de efluentes e que durante a interligação da nova Lagoa com a existente na última semana, houve incidente de odor que foi monitorado e solucionado. Enfatizamos também que estamos passando por um período de forte estiagem e que, muitas vezes, o odor que se dispersa pela cidade é cheiro do rio e não da fábrica. A Eucatex está cuidando para que todo o processo de instalação atenda as legislações ambientais vigentes, cuidando da população Saltense e do Meio Ambiente. Entendemos que ocorrências possam existir e pedimos desculpas e compreensão para que possamos desenvolver esse trabalho da melhor forma possível sem impactar a população do entorno. Ainda, na data de ontem 12/09/2022 a CETESB, órgão ambiental do ESTADO que monitora questões ambientais esteve na unidade para verificar se há geração de odor e contatou não haver emissão odorífica no entorno do empreendimento. Novamente, agradecemos a compreensão e nos deixamos a disposição".

Na primeira semana de setembro, o secretário Flávio Roberto Garcia esteve vistoriando as dependências da empresa e nos concedeu a seguinte informação.

"Acompanhado de representantes da Eucatex, verifiquei que realmente está sendo feita a ampliação e modernização do sistema de tratamento de efluentes da linha de produção, com a recente ativação de uma nova lagoa de rejeitos. A empresa afirma que com esse procedimento, haverá uma significativa melhora na qualidade no tratamento final do efluente que é despejado no Rio Jundiaí. Informaram, ainda, que com as adaptações, ocorreu uma instabilidade. E como se trata de um tratamento biológico (através de bactérias), é preciso aguardar alguns dias para que o sistema esteja estabilizado, eliminando completamente o odor que vem incomodando a população, situação que já havia acontecido em novembro de 2021. Por cautela, acionamos a CETESB, órgão ambiental que licencia as atividades da empresa e autua eventuais infrações, que está monitorando a situação. A Eucatex, através de sua Diretora de Meio Ambiente, ficou de emitir uma nota pública explicando a situação e estimando em quantos dias estará completamente solucionado o problema, o que esperamos que ocorra o mais brevemente possível".

O caso do mau cheiro já é público e notório para todos de Salto. Os moradores já relataram o fato a toda mídia da cidade e da região, mas notamos que existe um jogo de empurra-empurra entre os órgãos responsáveis do município e do estado. Cabe a nós da imprensa ficar alerta, continuar investigando o caso até a sua solução final e satisfatória aos moradores que sofrem com o mau cheiro, e com o descaso das autoridades envolvidas.