Prefeitura de Itu, por precaução, requisita dez reservatórios particulares

Decreto é uma medida preventiva, feita de forma recorrente durante períodos de estiagem

Prefeitura de Itu, por precaução, requisita dez reservatórios particulares

Um decreto publicado pelo prefeito de Itu, Guilherme Gazzola, nesta segunda-feira, 21, determina a "requisição administrativa" de 10 reservatórios particulares de √°gua bruta no munic√≠pio. O documento permie a requisição seja v√°lida apenas em "situações de iminente perigo p√ļblico", e assegura a indenização ao propriet√°rio se houver dano.

Segundo nota da Prefeitura Municipal da Est√Ęncia Tur√≠stica de Itu, o decreto é apenas preventivo, feita de forma recorrente durante per√≠odos de estiagem. A administração municipal informa que as vazões dos mananciais e os n√≠veis das represas que abastecem a cidade estão sendo monitorados constantemente e que isso permite ações sejam aplicadas no momento certo com a premissa de afastar qualquer possibilidade de desabastecimento e ainda destaca que não haver√° rod√≠zio no abastecimento de √°gua em 2023.


Atualmente os n√≠veis das represas que abastecem a cidade estão em 78,1%. Os Sistemas Mombaça e Pirajibu, inaugurados pela Companhia de Saneamento de Itu (CIS) em 2018 e 2020, respectivamente, seguem com 100% de suas capacidades. J√° o sistema São Miguel est√° com 85% de sua capacidade; do São Miguel/Varejão, também com 85%; do São Jos, 90%; do Taquaral/Pirapitingui,75%, do Gomes; 70%, do Braiai√°, 60%; e do Itaim, 40%.

Embora a cidade esteja em equil√≠brio h√≠drico com investimentos em captações de √°gua bruta que não dependem diretamente da recarga das chuvas, a CIS destaca que a solução definitiva ser√° obtida apenas com a inauguração do novo Sistema Utu-Guaçu, prevista para o in√≠cio de 2024.