LIMITES DA LIBERDADE DE IMPRENSA por Claudiney Bravo

Nenhuma democracia sobrevive sem uma imprensa livre e nenhuma ditadura sobrevive a uma imprensa livre.

LIMITES DA LIBERDADE DE IMPRENSA por Claudiney Bravo

O Código de Ética dos Jornalistas complementa que é dever do jornalista divulgar informa√ß√Ķes precisas e corretas, além de todos os fatos que sejam de interesse p√ļblico. E a Declara√ß√£o Universal dos Direitos Humanos garante o direito de "procurar, receber e transmitir informa√ß√Ķes por quaisquer meios". O jornalismo é imprescind√≠vel para que haja, de fato, democracia, porque somente cidad√£os e cidad√£s bem informados podem constituir ju√≠zo sobre as quest√Ķes relevantes da sociedade e, assim, exercer plenamente sua cidadania.

C√° na terrinha n√£o existe uma cultura muito enraizada na sociedade em defesa da liberdade de imprensa. N√£o só a administra√ß√£o p√ļblica, mas também a iniciativa privada, que sob a ótica de seus gestores, geralmente estranham a revela√ß√£o de informa√ß√Ķes que n√£o s√£o de seus interesses. O CONSÓRCIO DE IMPRENSA DE SALTO criado recentemente por quatro ve√≠culos da cidade - Taper√°, Primeira Feira, Portal Terra Tavares e Blog do Nelson Lisboa - tem o objetivo de come√ßar a mudar essa cultura. Se considerarmos as redes sociais desses quatro ve√≠culos, atingiremos perto de um milh√£o de acessos conjuntamente.

Uma imprensa séria fornece as informa√ß√Ķes, os fatos, as verdades necess√°rias para que o p√ļblico tire suas próprias conclus√Ķes e se autogoverne. Temas como o publicado no TERRATAVARES (https://url.gratis/2KLjY0) vem a mostrar que certos temas ser√£o tratados em conjunto por esses quatro ve√≠culos. Tanto na investiga√ß√£o, quanto na publica√ß√£o. Ser√£o reportagens fortes e com conte√ļdo intenso e verdadeiro, sejam elas oriundas da iniciativa privada ou do poder p√ļblico. Doa a quem doer. A principal fun√ß√£o do jornalismo é agir em prol da sociedade, tendo como seu compromisso √ļnico o interesse p√ļblico. Cabe aos jornalistas, livres das amarras do poder, ser a voz dos "sem voz", de denunciar irregularidades e injusti√ßas. De buscar aquilo que nem sempre est√° às claras e, para isso, ser√° necess√°rio investigar.

"O jornalismo é publicar aquilo que alguém n√£o quer que seja publicado", diz uma frase atribu√≠da ao escritor ingl√™s George Orwell. Costumeiramente a liberdade de imprensa é amea√ßada por "atores" que n√£o querem que uma informa√ß√£o jornal√≠stica seja difundida. Ou por interesses pessoais, ou também por interesses de grupos pol√≠ticos ou privados, prevalecendo certos assuntos ocultos sobre o interesse de toda uma sociedade. Sem essa liberdade em contrariar interesses, seja de pessoas importantes, de empresas ou de governantes, o jornalista n√£o conseguir√° exercer essa parte da sua fun√ß√£o profissional. Essa cultura tem e deve necessariamente mudar.

Segue o enterro!

___________________________________

CLAUDINEY BRAVO é editor adjunto do Portal TERRATAVERES, designer gr√°fico, produtor de eventos culturais e provocador pol√≠tico.