Mesmo com as chuvas desta quinta, 10, a captação de água bruta em Salto continua prejudicada

A estiagem que assola todo o estado de São Paulo, prejudica também os três mananciais que abastecem nossa cidade.

Mesmo com as chuvas desta quinta, 10, a captação de água bruta em Salto continua prejudicada

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Salto (SAAE Salto) continua realizando a captação de água bruta em três mananciais da cidade: Ribeirão Piraí (responsável por 81% do abastecimento da cidade); Ribeirão Buru (responsável por 15% do abastecimento da região noroeste da cidade) e Ribeirão Ingá Mirim, na Fazenda Conceição (responsável por 4% do abastecimento d água da cidade). Com a estiagem que assola todo o estado de São Paulo, esses três mananciais também diminuíram o volume de suas vazões, prejudicando dessa maneira, a captação pelo SAAE Salto. Segundo seu superintendente, Ernivan Balieiro, a autarquia tem trabalhado incessantemente para minimizar as consequências desse período de estiagem.

Estação de Captação do Ribeirão Piraí

Nesta última semana iniciou-se um trabalho de manutenção do vertedouro da barragem, que há tempos vem apresentando infiltrações. Esse trabalho está sendo conduzido pela Secretaria de Obras, com o objetivo de manter ao máximo a retenção de água bruta na represa. Uma outra ação prevista no Ribeirão Piraí é o desassoreamento com uso de equipamentos, uma vez que pela baixa profundidade do lago formado, não se consegue instalar ali uma draga para desassoreamento do local.


Estação de Captação do Ribeirão Buru

No lago formado pelo represamento do Ribeirão Buru, foi executado o desassoreamento nas duas margens do rio, aumentando dessa forma a capacidade de armazenamento de água bruta. Também teve início no local, a recuperação da área verde no entorno da lagoa, com o plantio de grama em toda a margem, no intuito de diminuir o assoreamento do ribeirão. Em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, deu-se início a um trabalho de recuperação de nascentes ribeirão acima e também a fiscalização das Áreas de Preservação Permanente (APP"s), utilizando imagens áreas feitas por drone, com apoio da Guarda Civil Municipal.


Captação no Ribeirão Ingá Mirim (Fazenda Conceição)

Equipes do SAAE Salto iniciaram reparos na rede de adução de água bruta que liga a Fazenda Conceição a Estação de Tratamento de Água Bela Vista. Esse é um tipo de trabalho que demanda tempo, pois há vazamentos em pontos de difícil acesso, e parte da tubulação se encontra num brejo, que devido à estiagem está seco, o que está facilitando em parte esse trabalho. Com esses pontos de vazamentos reparados, será possível retomar o fornecimento de água bruta da Fazenda Conceição diretamente à ETA Bela Vista. Um detalhe importante é que essa tubulação tem perto de 90 anos, com vários pontos de vazamentos devido ao tempo de utilização, permitindo em períodos de estiagem, uma captação quase nula deste manancial. Como nada foi feito nos últimos 30 anos, usar desta tubulação para fazer críticas à atual administração, soa como politicagem.


O TERRATAVARES teve ainda conhecimento de um orçamento para substituição de cerca de 5 quilômetros dessa rede , cujo custo supera os R$ 9 milhões de reais, Isso só para trocar a tubulação que em diversos locais passa pode debaixo de casas já construídas. Também teve acesso a estudos realizados, que identifica a inviabilidade da instalação de bombas na sua captação, pois com o aumento da pressão e a idade avançada da tubulação, certamente se romperia facilmente, prejudicando ainda mais a captação.

A Estação de Tratamento de Água do Bela Vista estava sem receber água da Fazenda Conceição desde o início de maio deste ano. Dessa forma, uma solução mais urgente foi abrir a comporta para que essa água seguisse o curso natural até o Ribeirão Piraí e com isso contribuísse para uma melhora no volume de água bruta na represa. Esse procedimento deu certo e o SAAE Salto está via Piraí captando a água da Fazenda Conceição.