A ACIAS E O COMÉRCIO DE SALTO

Ainda é - e sempre será - importante apurar os fatos, checar a notícia, ouvir mais de um lado na história e assim produzir um jornalismo de qualidade, alinhado com a velocidade que nossa cidade exige.

A ACIAS E O COMÉRCIO DE SALTO

O verdadeiro papel do TERRATAVARES é - e sempre será, informar - mas sempre com responsabilidade. Não inventamos ou produzimos a notícia, ela ocorre na cidade. Nossa principal função é apenas informar. Isso é um fato. Mas, em tempos em que as novas tecnologias ampliaram o acesso à informação, onde uma pessoa consegue consumir conteúdo na palma da mão, a forma de transmitir essas informações mudou. Estamos muito perto de chegar a 1 milhão de acessos ainda neste mês de junho.

Se antes o jornalista pautava, apurava e produzia sua matéria. Hoje, com a velocidade de informações circulando, tudo ficou mais corrido, prejudicando muitas vezes a qualidade da apuração de uma notícia.

Atualmente, podemos observar um fenômeno causado pelo surgimento das mídias sociais. Facebook, YouTube, Twitter, Instagram, entre tantas outras redes sociais possibilitaram a produção e a divulgação de conteúdo jornalístico por quem não tem necessariamente o preparo para tanto. A informação é passada, mas muitas vezes sem a devida apuração ou sem respeitar critérios de noticiabilidade que norteiam a boa prática da profissão.

Por outro lado é necessária uma melhor divulgação do que algumas entidades representam na cidade. Nesta tarde de segunda, 31, estivemos reunidos com os diretores da Associação Comercial de Salto para conhecer o trabalho e as dificuldades que eles também passam como entidade. Em referência à notícia veiculada pelo TERRATAVARES, sobre o fechamento de postos no Comércio em Salto, mostramos aos diretores que a construção da notícia ocorreu em função da opinião de vários comerciantes do centro e dos bairros da cidade e também com dados estatísticos fornecidos pelo Fecomercio Itu.

Os diretores da ACIAS nos mostraram o trabalho feito pela associação - muito bom por sinal - mas que talvez, por falta de uma maior divulgação, isso não chegue para a maioria dos comerciantes da cidade. Por sua vez, esses comerciantes, por desconhecimento, ainda acham que a ACIAS é uma entidade de classe representativa. E, ela não é. Nessa linha, nós do TERRATAVARES também analisamos de forma errada ao fazer a matéria pois ela não pode ser considerada representativa e sim colaborativa. A ACIAS não funciona como um sindicato de uma classe e para se tornar representativa, seria necessário que uma grande maioria dos próprios comerciantes da cidade fizessem parte do seu quadro de associados e influíssem nas decisões tomadas. E, isso não acontece.

Simplesmente a ACIAS é uma associação com pouco mais de 500 associados, todos comerciantes da cidade, que com um trabalho corporativo voltado aos associados de forma a agregar qualidade e segurança aos seus negócios, presta um bom serviço. A ACIAS não recebe verbas públicas e seu caixa provém apenas das contribuições de seus associados. Sua única missão é criar ações colaborativas para melhorar as condições do comércio de Salto. Para se fazer qualquer ação, os diretores da ACIAS sempre consultam seus associados e perante um retorno, forma-se uma idéia e toma-se uma decisão, seja ela para uma reforma ou para uma ação promotora de marketing.

O mais importante é que, em tempos onde a informação é dinâmica, o TERRATAVARES possua consciência da sua responsabilidade social e reconheça que faltou dados estatísticos na matéria. Não por culpa da editoria, mas sim por falta de fontes reais e disponíveis. A Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo não possui um levantamento atualizado de quantos foram os comércios fechados durante a pandemia. A própria ACIAS se declarou impossibilitada desse tipo de levantamento por falta de equipe e o Fecomercio Itu atua por região e não especificamente por cidade. Na falta dessas informações, nossa equipe foi até a fonte - os comerciantes - e esses achando que a ACIAS os representava, emitiram opiniões que distorciam a verdade.

Fica aqui o registro e a sugestão para a direção da ACIAS melhorar a divulgação não só dos serviços oferecidos, mas também da missão dessa importante entidade. Ainda é - e sempre será - importante apurar os fatos, checar a notícia, ouvir mais de um lado na história e assim produzir um jornalismo de qualidade, alinhado com a velocidade que nossa cidade exige.