CALDO VERDE, um prato típico português que ganhou o Brasil

Uma das grandes invenções portuguesas, é uma sopa substanciosa que faz sozinha, às vezes de uma refeição completa.

CALDO VERDE, um prato típico português que ganhou o Brasil

O gosto brasileiro, a alegria das nossas mesas, vem da mistura descontraída da culinária de todos os povos que aqui se encontram. Hoje em dia, convivem saborosamente lado a lado, no nosso cardápio diário, o Vatapá baiano com o Bacalhau português, o Espaguete italiano com o Tutu à Mineira, a Paella Valenciana com a Feijoada bem brasileira, o Sushi japonês com as Esfihas árabes e assim por diante. Este é o gosto brasileiro, o gosto das receitas famosas das nossas avós que, de geração em geração, foram sendo testadas, aprovadas e enriquecidas com o jeitinho brasileiro. Dos portugueses herdamos a língua, os costumes, jeito de viver e de sofrer. Deles também guardamos uma lembrança saborosa da cozinha portuguesa.

Nossa mesa farta, rica em doces, de temperos perfumados é uma marca genuinamente portuguesa, com certeza. É lógico que metemos a colher de pau nas panelas de barro e fomos adaptando uma coisinha aqui, outra lá ou uma pitada aqui, outra acolá. Mas isso não tira a autoridade portuguesa sobre o nosso paladar. Enquanto senhores das metrópoles, eles mesmos foram descobrindo a generosidade da terra brasileira e incluindo no seu cardápio nossas contribuições tropicais. Nessa contínua troca foi se constituindo a nossa culinária e muita coisa que aparenta ser brasileira é genuinamente portuguesa, lá do tempo dos "afonsinhos", como escreveu o mestre Gilberto Freyre, autor de Casa Grande e Senzala. Dos portugueses herdamos também o hábito de festejar a vida em torno de uma mesa.

Tanto no Brasil como em Portugal, tudo é pretexto para reunir familiares e amigos em volta de uma mesa - seja ela em casa ou num bar - e comemorar todo tipo de acontecimento com muitos comes e bebes. Muitas vezes a própria preparação da comida já é motivo para uma grande festa. A apropriação pelo uso, costumes e cultura de um povo faz com que nos esqueçamos das origens dos seus ingredientes. O tomate, talvez seja o seu maior exemplo. Quem imaginaria que a culinária italiana pudesse existir sem ele? Que a batata-inglesa não fosse originária da Inglaterra? Dois exemplos de produtos que saíram das Américas para conquistar o "velho" mundo. Ou será que foi conquistado por ele?

O Caldo Verde, um prato típico português, que tem como principal ingrediente a batata-inglesa, que era uma nobre desconhecida em toda Europa até que um pirata inglês, Sir Francis Drake a levasse para servir em um banquete em homenagem a Elizabeth I, rainha da Inglaterra. Aos Incas, devemos agradecer o seu cultivo, que plantavam a batata em alternativa ao milho. À Francisco Pizarro, explorador espanhol, seu primeiro contato com o mundo europeu em 1530. À Drake, a sua introdução na mesa européia. Aos portugueses finalmente, resta-nos agradecer por esta simples, maravilhosa e restauradora sopa que faz do Caldo Verde, iguaria genuinamente portuguesa, saboreada em todo o Brasil.

Nossa Receita: CALDO VERDE ESPECIAL


Ingredientes:

250 gramas de couve-manteiga, 3 paios e/ou linguiça portuguesa, 1 quilo de batatas sem casca, 2 litros de água, 1/2 colher de sopa de sal, 1 cebola média cortada em quatro partes, 1 dente de alho cortado em lâminas e 1/2 xícara de azeite de oliva extra virgem.

Preparo:

Lave as batatas, descasque-as e pique em pedaços pequenos. Reserve.Descasque a cebola, lave-a e corte em 4 gomos. Reserve. Descasque o alho e pique-o em lâminas. Reserve.

Coloque em uma panela um litro de água e os paios cortados em rodelas não muito grossas. Leve ao fogo por 8 minutos ou até a água ferver. Retire do fogo, escorra a água e corte o paio e/ou a linguiça portuguesa em rodelas finas. Reserve.

Coloque numa outra panela as batatas, a cebola, o alho, metade do azeite de oliva, 1 e 1/2 litro de água e 1 colher de sopa de sal. Leve ao fogo e cozinhe por 45 minutos ou até as batatas ficarem macias. Retire do fogo, espere amornar por 10 minutos e transfira para o copo do liquidificador. Bata por 1 minuto ou até obter um creme homogêneo e despeje de volta na panela.

Acrescente o restante do azeite de oliva. Leve ao fogo e cozinhe, mexendo de vez em quando, por mais 5 minutos ou até começar a engrossar. Pique a couve bem fininha, coloque-a numa escorredeira e jogue água fervente para ficar crocante. Após aferventar o paio e/ou linguiça portuguesa misture-os no caldo. Acerte o sal e retire do fogo. Por último coloque a couve.

Sirva em seguida e um bom apetite...