Meus gatos estão brincando ou brigando: como saber?

As brincadeiras com animais não humanos geralmente incluem garras e dentes.

Meus gatos estão brincando ou brigando: como saber?
A brincadeira dos felinos é um treino para a caçada e muitas vezes é dif√≠cil descobrir se os gatos correndo e rolando pela casa estão só brincando ou se atacando de fato. Na verdade, muitos gatos vivem sob bullying constante de outros sem que o humano sequer perceba! Por isso, é fundamental aprender a distinguir a briga da brincadeira para poder tomar as atitudes necess√°rias, proporcionando assim um ambiente agrad√°vel para todos. Felizmente, existem alguns sinais a observar durante a interação para entender o que est√° acontecendo e, com a pr√°tica, é f√°cil identific√°-los.

Gatos que brincam são amigos
Este é o ponto mais importante de todos, porque é o primeiro requisito para a brincadeira: só amigos brincam. Se seus gatos dormem juntos, lambem um o outro, não disputam recursos, não dão patadas sem motivo e t√™m uma conviv√™ncia pac√≠fica no geral, provavelmente a correria pela casa é uma brincadeira.

Gatos que brincam sabem dar a vez
A brincadeira dos gatos é como um pega-pega, eles intercalam a vez: primeiro um corre, depois o outro; primeiro um fica embaixo, depois o outro. Se voc√™ observa que é sempre o mesmo gato que est√° sendo perseguido, tem algo errado a√≠!

Gatos que brincam não são agressivos
A brincadeira pode parecer bruta para nós, cheia de mordidas e tapas, mas é assim mesmo que eles se divertem (é um treino para a caçada, lembra?). O que não pode acontecer nunca é haver agressividade: orelhas para tr√°s, pelos eriçados, costas arqueada, unhas para fora, chiados e rosnados.

Gatos que brincam não se machucam
Se puderam passar os tr√™s primeiros meses com a mãe e foram adequadamente socializados, os gatos sabem os limites da brincadeira e não se machucam. Se voc√™ observar cortes, sangue e tufos de pelo voando, é briga!

É briga! E agora?
Separe-os! Uma briga pode ficar muito feia muito r√°pido! Mas não grite e não se agite, isso só vai agravar a carga emocional deles e piorar a situação. Normalmente é suficiente assust√°-los com barulhos altos, palmas, pisões, panelas, ou √°gua. Porém, se não resolver, use uma barreira f√≠sica: um travesseiro, almofada, cadeira?. Só evite usar suas próprias mãos ou pernas, pois no momento de stress o gato não percebe para quem est√° direcionando as garras. Depois, deixe-os em cômodos separados até que se acalmem, de prefer√™ncia longe de outros gatos da casa, mesmo os que não tenham se envolvido na briga. Isso porque um gato muito contrariado pode redirecionar a agressividade para outros que não tenham nada a ver com nada! Sabe quando voc√™ d√° um comprimido para um gato e ele sai correndo e bate no outro, que estava quieto no canto dele? Pois então, é a agressividade redirecionada.

Se os gatos que brigaram são recém-introduzidos, se agridem ou fazem bullying com muita frequ√™ncia, é importante mant√™-los separados por v√°rios dias ou até semanas, fazendo a reaproximação gradual descrita neste link aqui. Não adianta, e nem é justo com a v√≠tima, mant√™-los juntos. Em casas com mais de um gato, mesmo que eles se deem muito bem, também é importante certificar-se de que não precisem disputar recursos. Tenha v√°rias caminhas, tocas, arranhadores, comedouros e bebedouros espalhados em cômodos diferentes da casa. E nunca use comedouros duplos: gatos comem a presa sempre sozinhos e odeiam dividir a "mesa de jantar", mesmo que não demonstrem explicitamente.

O mesmo vale para caixas de areia, a regra de ouro é: uma para cada gato + 1. E não adianta colocar tr√™s uma do lado da outra, para os gatos isso ainda conta como um! Elas precisam estar em ambientes diferentes. Certifique-se também de que todos os gatos tenham o que fazer: brinque todos os dias, em sessões individuais se necess√°rio, e disponibilize puzzles para que exercitem a mente. Boa parte das brigas é causada por energia acumulada e a brincadeira di√°ria com varinhas resolve o problema!

Por fim, se as brigas continuam constantes com todos os enriquecimentos adequados, voc√™ pode tentar ferormônios (Felliway), florais e, principalmente, buscar a ajuda de um comportamentalista. O importante é que no fim estejam todos convivendo felizes, sem medo de atravessar a sala ou tomar uma patada surpresa.