Trem Republicado

Câmara de Vereadores de Salto, em sessão extraordinária mal divulgada, cria cargos de Assessores Parlamentares

Com votos contrários de Antonio Cordeiro e Vinícius Saudino; da ausência do vereador Cícero Landim, a criação dos 11 cargos de Assessores Parlamentares, foi aprovada.

Por Wellington Caposi em 16/01/2023 às 11:46:43

Com a ausência do vereador Cícero Landim, a Câmara de Vereadores da Estância Turística de Salto aprovou em sessão legislativa extraordinária, nesta segunda-feira, 16, a Reforma Administrativa da Casa, com 81 artigos e um deles permite, a partir de agora, a contratação de 11 Assessores Parlamentares em cargos comissionados.

O vereador Fábio Jorge em sua fala justificou sua votação favorável ao projeto, pois não entende por que um vereador não poderia ter um assessor parlamentar. Segundo Jorge, a cidade cresceu e está com 140 mil habitantes, e por qual motivo o vereador não pode ter um advogado ou um economista, para melhorar seu atendimento à população? Ele argumentou que a Câmara de Vereadores, em sua opinião, deve mudar para melhor com esses novos cargos. O vereador Gideon Tavares 'embarcou' na fala de Fábio Jorge e também se posicionou favorável a aprovação do projeto. Seu argumento é de que os vereadores precisam de assessoria.

O vereador Daniel Bertani argumentou que a reforma não é somente a criação dos 11 cargos, mas também da criação de outros cargos, 33 no total. O que certamente, segundo ele, resultarão na valorização dos atuais servidores da casa. Salientou também que as mesas diretoras anteriores não tiveram a coragem de propor essas mudanças polêmicas. Henrique Balseiros também divagou que a criação dos 11 cargos é fundamental para servir a população e que isso está dentro da dotação orçamentária da Câmara de Vereadores. A reforma vem para proteger o Poder Legislativo e trazer mais democracia participativa e mais diálogo para a casa. Isso certamente agrega mais eficiência aos vereadores, segundo ele.

Antonio Cordeiro afirmou que não será mais a candidato à vereador. também falou que o subsídio pago a um assessor é importante ao vereador, pois ele trará mais benefícios ao município mas, por uma questão de transparência, não concordou com essa votação apressada numa sessão extraordinária. Cordeiro ainda argumentou que a criação dos cargos de assessores parlamentares deveriam ser numa votação em separado da Reforma Administrativa. Também ponderou que o projeto da Reforma Administrativa é excelente e parabenizou o trabalho da mesa anterior, mas seu voto foi contrário. Vinícius Saudino, disse que não é contrário ao projeto em si, mas que ele deveria ser votado numa reunião ordinária e não às presas como o foi. Por isso, seu voto também foi contra.

O final foi projeto aprovado com dois votos contrários e uma ausência. Provavelmente todos vereadores já tem nomes definidos para ocupar os cargos de Assessores Parlamentares.

Comunicar erro
Fale conosco

Comentários

TT003