Mesa diretora da Câmara de Vereadores de Salto analisa denúncia de pagamento irregular pela Prefeitura de Salto

Os vereadores que compõem a mesa diretora se reuniram extraordinariamente para analisar denúncia feita por um jornal da cidade.

Mesa diretora da Câmara de Vereadores de Salto analisa denúncia de pagamento irregular pela Prefeitura de Salto

Nesta terça-feira, às 10h, a mesa diretora da Câmara de Vereadores de Salto se reuniu para analisar a denúncia feita por um jornal da cidade com a finalidade de solicitar informações ao prefeito municipal. Através de ofício, foi então solicitado, a cópia do contrato entre a prefeitura e a empresa; O termo de aditamento do contrato; o parecer dos procuradores da prefeitura; a cópia do Boletim de Ocorrência; o responsável pelos pagamentos realizados; os nomes dos integrantes da Comissão de Licitação e do Gestor do Contrato e quais os procuradores responsáveis pelos pareceres da licitação.


Assinaram o ofício os vereadores Antonio Cordeiro, Vinícius Saudino, Daniel Bertani e o presidente da casa, Edival Preto. Também será realizada uma sessão extraordinária nesta quinta-feira, 5, às 14h, para deliberar sobre um requerimento, de autoria da Mesa Diretora, convocando as secretárias de Finanças e de Educação para prestarem esclarecimentos sobre o assunto.


ENTENDA O CASO:

No último dia 27 de dezembro compareceu à Delegacia de Polícia de Salto, um servidor da Secretaria Municipal de Finanças da Prefeitura da Estância Turística de Salto, para a abertura de um Boletim de Ocorrência, com anuência da Secretária Municipal de Finanças, Adriana Senhora Lourenço, onde foi declarado que no dia anterior, 26, a Prefeitura recebeu um ofício da empresa SOLUÇÕES SERVIÇOS TERCEIRIZADOS LTDA., com a qual a prefeitura manté um contrato de fornecimento de refeições escolares, informando que a empresa não tinha nenhum vínculo com o Banco BMP/GRAFENO e que alguém estaria se passando pela empresa para recebimento de pagamentos feitos pela prefeitura.

Ao receber o ofício, foi feito uma auditoria nos pagamentos feitos em dezembro e notou-se que foram feitos seis pagamentos cujo valor totalizariam R$ 800 mil reais. Todos esses valores foram pagos pela prefeitura, entre 9 e 20 de dezembro de 2022, para a empresa, no Banco BMP SCMEPP, numa conta aberta com o CNPJ e documentação da empresa. O servidor da prefeitura ainda declarou que em 5 de dezembro, a Secretaria Municipal de Finanças recebeu um e-mail - [email protected] - falando em nome da empresa, solicitando a mudança do banco, com dados que correspondiam ao cadastro da empresa na Receita Federal.

Somente no dia 26 de dezembro, após o recebimento desse ofício, a Secretaria Municipal de Finanças entrou em contato telefônico com o administrativo da empresa efoi informado que possivelmente tratava-se de um golpe contra a empresa e que outras prefeituras (Socorro e Itatiba, ambas no estado de São Paulo) também teriam feito pagamentos para essa conta bancária.