Você já escolheu o deputado estadual e o federal que vai representar Salto nos próximos quatro anos?

Levantamento mostra que muitos eleitores, infelizmente, nem se lembram em quem votaram para deputado na última eleição, há quatro anos.

Você já escolheu o deputado estadual e o federal que vai representar Salto nos próximos quatro anos?

Com uma eleição presidencial centralizada em dois candidatos há meses, um levantamento enviado ao TerraTavares, mostra que das duas mil pessoas ouvidas por telefone, 83% dos entrevistados disseram que a escolha do candidato ao Palácio do Planalto já é definitiva. No levantamento, Luiz Inácio Lula da Silva aparece com 45% contra 33% de Jair Bolsonaro. O que bate com as pesquisas que estão sendo divulgadas.

Por outro lado, se o entrevistado demonstra segurança na escolha do futuro do próximo presidente, o mesmo não é possível afirmar em relação à escolha do candidato a deputado estadual e/ou federal no levantamento feito entre os dias 18 e 20 de setembro. Apenas 28% disseram já terem escolhido o candidato à Assembleia Legislativa e a Câmara dos Deputados com mais de um mês de antecedência. Vale lembrar que o pleito será no próximo domingo, 2 de outubro.

Dessa forma, está nas mãos do eleitor da cidade a escolha de quem irá representar Salto nos próximos quatro anos, na Assembleia Legislativa do estado de São Paulo e na Câmara Federal, em Brasília. São três candidatos à deputado estadual e dois à deputado federal.

MAS PORQUE O ELEITOR SALTENSE DEVERIA VOTAR EM UM CANDIDATO DA CIDADE?

Temos três candidatos à deputado estadual aqui em Salto. Um atual vereador e empresário (Kiel Damasceno); um ex-vereador e médico (Claudio Terassaka) e uma jovem advogada (dra. Graziela Costa Leite). Temos amplas condições de eleger ao menos um deles. Para federal, dois candidatos em potencial; um atual vereador (Vinícius Saudino) e o outro, empresário (Thiago Isola). Também existe boas condições para eleger um deles.

Para tanto, primeiramente é necessário o eleitor pensar na cidade e não apenas em grupos políticos. Há dois importantes motivos para isso. O primeiro e mais importante, é porque eleito ele poderá ser cobrado por todos da sua atuação. Poderá ser um bom ou mau parlamentar, mas também seu eleitor poderá cobrá-lo dessa sua boa ou má representatividade. Certamente saberemos onde ele mora e os locais que frequenta na cidade. Agora, se o candidato for de outra cidade não há como fazer isso.

O segundo bom motivo é que um deputado estadual e/ou federal pode fazer emendas parlamentares direcionando verbas para um projeto e/ou uma obra indicadas por ele. Então, realmente você acha que se o candidato for de outra cidade ele estará dando prioridade para Salto? CLARO QUE NÃO. Podem até indicar alguma pequena verba para nossa cidade, mas o grosso de suas emendas parlamentares sempre será para a cidade de sua origem. Exemplo disso é um deputado estadual de uma cidade vizinha, que teve uma boa votação por aqui e que nesses quatro anos trouxe uma verba de R$ 50 mil reais para Salto e R$ 5 milhões de reais para a sua cidade natal.

Se você realmente quer mudar Salto, pesquise e escolha entre os cinco candidatos de nossa cidade, qual seria o seu representante. Entre esses existe o interesse em promover realmente a mudança social e política da cidade, por isso é necessário buscar as propostas de cada um, assim como pesquisar e conhecer o passado e o que eles fizeram até agora pela cidade. Salto precisa de um representante tanto na Assembleia Legislativa quanto na Câmara Federal. Temos problemas que dependem da força política em ambas as casas. A hora tem que ser agora.