Votos nulos e em branco não anulam a eleição. Na verdade eles não valem nada.

O Tribunal Superior Eleitoral também lembra que os votos para cada cargo são independentes. Se o eleitor votar apenas para presidente da República e optar por votar em branco para os outros cargos, o voto para presidente vai valer do mesmo jeito

Votos nulos e em branco não anulam a eleição. Na verdade eles não valem nada.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicou texto para reforçar que os votos em branco e os nulos não têm valor algum nesta eleição. Eles não anulam nada e são descartados do processo de apuração e considerados apenas como estatística.

"Vale lembrar que a Constituição brasileira estabelece as "regras do jogo". E nela está escrito que o candidato eleito é aquele que obtiver a maioria dos votos válidos, excluídos os em branco e os nulos, que são considerados inválidos. Portanto, apenas os votos válidos, aqueles destinados a um candidato ou a um partido, entram na contagem", ressalta o TSE.

A Corte Eleitoral também lembra que os votos para cada cargo são independentes. Se o eleitor votar apenas para presidente da República e optar por votar em branco para os outros cargos, o voto para presidente vai valer do mesmo jeito.

"Muitas fake news afirmam que, neste mesmo exemplo, o voto para presidente deste eleitor seria anulado, pois seria considerado um "voto parcial". Mas isso simplesmente não existe", afirma o TSE.

"Um dos principais mitos do processo eleitoral se refere a uma suposta interferência dos votos em branco e dos nulos no resultado da eleição. Como são considerados inválidos, esses votos em nada interferem, tampouco beneficiam quaisquer candidatos. Isso não passa de mais um boato" completa o TSE.