Afinal, o que tem no vídeo do secretário de Governo, Francisco Procópio?

TERRATAVARES saiu em busca de relatos de pessoas que estavam na noite do episódio, na Casa do Norte do Lafaiete

Afinal, o que tem no vídeo do secretário de Governo, Francisco Procópio?

O assunto tem dominado as conversas para quem gosta de uma boa história envolvendo a pol√≠tica Saltense e com toda a certeza ir√° entrar para a história como um dos fatos mais curiosos que j√° aconteceu por aqui. O personagem central e o atual secret√°rio de Governo da gest√£o Laerte Sonsin Jr., conhecido simplesmente como Procópio. O lugar, n√£o poderia ser o mais inusitado: Casa do Norte de um ex-vereador que era l√≠der do governo na gest√£o passada - t√£o combatida pelos atuais gestores da cidade.

H√° outro personagem que também intriga. O empres√°rio. Por n√£o ser da vida p√ļblica, n√£o vamos expor seu nome aqui, apesar de boa parte de quem vive a pol√≠tica da cidade saber de quem se trata. Ele n√£o foi o autor do v√≠deo, mas sim, um dos que aparecem sendo intimidado e intimidando, porque n√£o dizer, o secret√°rio. Na √ļltima quarta-feira, 13, a equipe do TERRATAVARES durante toda a noite esteve na rua conversando com duas testemunhas que estavam presentes no dia e como n√£o temos o v√≠deo, faremos o relato do que ouvimos.

Segundo averiguamos, Procópio estaria na casa desde as 19h30, acompanhado de sua chefe de Gabinete e marido (os quais também vamos preservar as identidades, mas destacamos que ambos foram citados na den√ļncia de corrup√ß√£o que circulou por estes dias nos grupos de whatsApp). Um dos relatos conta que ele realmente estava bebendo, muito, bastante. Mas, quem nunca fez isso? Ao final da noite, houve uma conversa acalorada junto ao empres√°rio na mesa central, ouvida por muitos e num determinado momento o secret√°rio se levantou, foi até o balc√£o onde estava um casal e brincou com o homem, como quem desse tapas na cara.

J√° era tarde da noite quando o empres√°rio que estava acompanhado de outras duas pessoas saiu e foi para a cal√ßada, fumar um cigarro. O secret√°rio teria se levantado, dado a volta na porta e pego o empres√°rio pela nuca, num gesto "carinhoso" de amizade e afagos impróprios, para este ve√≠culo, foram ditos em alto e bom som. Neste momento o v√≠deo j√° estava sendo gravado.

H√° afirma√ß√Ķes graves no v√≠deo? Dizem que sim! Os relatos confirmam? Confirmam apenas que muitas coisas foram ditas, inclusive que a mesa central em determinado momento riam e falavam da den√ļncia de corrup√ß√£o que estavam envolvidos. O propriet√°rio da Casa do Norte afirmou que no dia bastante gente estava l√° curtindo o ambiente, logo, testemunhas desse episódio foram f√°ceis de se localizar. Mas um detalhe incomodou os vereadores. Num trecho do v√≠deo, o secret√°rio se dirige aos vereadores utilizando o termo "bosta". Temos o √°udio deste momento, que parece sim ser a voz do secret√°rio, mas isto somente ele poder√° confirmar.

Numa transcrição direta, apesar dos ruídos do fundo, afinal ele estava num bar, ouve-se:

"Os vereadorzinho é... (ru√≠dos) tudo bosta (ru√≠dos), tudo boooosta ...sabe o que é tudo bosta?

Neste ponto vale destacar um detalhe: o adjetivo empregado no √°udio trata-se sim de uma opini√£o pessoal. O fato de envolver autoridades do munic√≠pio d√£o ao episódio um outro peso, pois envolve uma rela√ß√£o direta do executivo junto a c√Ęmara municipal. Se h√° alguma raz√£o para esta afirma√ß√£o do que os vereadores s√£o ou deixam de ser, apenas a voz do √°udio poder√° explicar.