Em reunião, vereadores e secretário de Saúde de Salto tratam do edital de licitação para contratar a gestora do Hospital Municipal Nossa Senhora do Monte Serrat

O secretário de Saúde de Salto, Márcio Conrado, compareceu a Câmara para falar do novo contrato emergencial para gestão do hospital de Salto

Em reunião, vereadores e secretário de Saúde de Salto tratam do edital de licitação para contratar a gestora do Hospital Municipal Nossa Senhora do Monte Serrat

O objetivo foi obter esclarecimentos a respeito da planilha de demonstrativo de custos da licitação, para contrato de longo prazo da O.S. (Organização Social) que irá fazer a gestão do Hospital e Maternidade Municipal 'Nossa Senhora do Monte Serrat, Ambulatório Médico de Especialidades (AME-Salto) e Ala Covid - certame que ainda está suspenso em atendimento ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Vale ressaltar que, por conta desta suspensão, a Prefeitura de Salto realizou a contratação de modo emergencial, vigente por até 180 dias, da organização social denominada BHCL (Beneficência Hospitalar de Cesário Lange).

Sobre a planilha da licitação que está suspensa, os vereadores comentaram que o documento é muito conciso, podendo atrapalhar a fiscalização feita pela Casa de Leis. O secretário esclareceu que um mecanismo adequado de controle são as propostas que forem apresentadas e suas documentações, possibilitando análise da parte técnica e planilha de custos.


Os edis também aproveitaram para fazer sugestões a serem inseridas no novo edital de licitação, como indicadores de metas, produtividade, quantidade de leitos e exames, entre outros. Foi salientado pelo secretário que o edital está sendo revisado, com objetivo de selecionar uma organização que prime pela qualidade na execução do serviço, estando prevista a contratação da nova O.S. dentro do prazo de seis meses. Com relação ao valor mensal de R$ 5.286.757,88 - constante no edital suspenso - o secretário de Saúde explicou que o município tem uma limitação financeira, mas que leva em consideração o contexto histórico, média de atendimentos e a situação econômica atual. Na oportunidade, apresentou uma tabela contendo a evolução de investimentos no hospital municipal de junho de 2019 a março de 2021.